Polícia vê terrorismo doméstico em tiroteio em Wisconsin

Os policias que estão lidando com o caso do tiroteio no templo Sikh em Wisconsin acreditam que apenas um atirador esteve envolvido no episódio, que eles classificaram como "terrorismo doméstico". Sete pessoas morreram no ataque, incluindo o atirador.

Reuters

05 de agosto de 2012 | 18h54

"A melhor informação é de que havia apenas um atirador, disse o chefe de polícia de Oak Creek, John Edwards, em uma entrevista, descartando rumores sobre múltiplos atiradores.

Segundo a polícia, a área do tempo já foi esvaziada, mas eles ainda estão realizando buscas na área.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou estar "profundamente entristecido"com o incidente e afirmou que sua administração vai fornecer toda a ajuda necessária para reagir ao episódio e investigá-lo.

"Nossos corações estão com as famílias e amigos daqueles que foram mortos e feridos", disse Obama em comunicado divulgado pela Casa Branca. (Reportagem de Ian Simpson, Anthony Boadle e Matt Spetalnick, em Washington)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAMORTOSTEMPLO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.