Policial de Ferguson deixa cargo sem indenização, diz prefeito

O policial branco que atirou e matou um jovem negro desarmado em Ferguson, Missouri (EUA), renunciou ao cargo sem um acordo de indenização com o município, disse o prefeito do subúrbio de Saint Louis neste domingo.

REUTERS

30 de novembro de 2014 | 17h20

"Não haverá indenização nem extensão dos benefícios para Darren Wilson depois de sua renúncia", disse o prefeito James Knowles em uma entrevista à imprensa, em que destacou novas iniciativas para trazer mais afro-americanos à força policial de Ferguson.

Wilson anunciou sua demissão como policial de Ferguson no sábado, alegando que temia por sua própria segurança e de seus colegas depois de a Justiça ter decidido não indiciá-lo pelo disparo fatal no dia 9 de agosto que matou Michael Brown, de 18 anos.

(Reportagem de Edward McAllister)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.