Ponte desmorona nos EUA e deixa ao menos 7 mortos

Na hora do rush, estrutura sobre o rio Mississippi desaba e automóveis caem na água; ao menos 60 feridos

Agências internacionais,

01 de agosto de 2007 | 21h00

Uma ponte de uma auto-estrada com quatro pistas caiu no rio Mississippi , nos Estados Unidos, nesta quarta-feira, 1, e deixou ao menos sete mortos. Vários automóveis mergulharam nas águas e toneladas de concreto desabaram junto aos carros no rio.   Os sobreviventes foram transportados à margem do rio. Ao menos 60 pessoas estão feridas, segundo a mídia local.  A ponte caiu perto das 18h05 (20h05 em Brasília) no trecho onde a auto-estrada cruza o rio. Algumas pessoas estavam se segurando em pedaços da ponte que não caíram por completo no meio do rio.  Um grande caminhão pegou fogo quando cruzava a ponte. Testemunhas disseram ter ouvido um estrondo enquanto a ponte caía no rio. Um ônibus escolar, que passava pela ponte no momento do acidente, por pouco não caiu no rio. Segundo emissoras de TV, as crianças conseguiram escapar saindo pela porta traseira do veículo. Uma testemunha disse que algumas das crianças tinham o rosto ensangüentado. Um trem de carga que passava pela linha ferroviária sob a ponte foi cortado em dois. A ponte, parte da rodovia 35W, ao longo dos últimos meses passou por reparos com duas de suas pistas sendo fechadas de cada vez. De acordo com a agência de notícias France Presse, trabalhadores da reforma usavam uma britadeira pouco antes do colapso. Ela tinha 20 metros de altura, 150 metros de extensão e oito pistas de uma rodovia expressa. A estrutura é a principal ligação entre Minneapolis e a cidade de St.Paul. A Guarda Costeira isolou áreas do Rio Mississippi, uma das principais hidrovias do país, perto do local do acidente, informou a CNN. Mergulhadores vasculhavam as águas à procura de feridos ou mortos. O Departamento de Transporte do Estado de Minnesota informou, em um relatório divulgado em maio de 2006, que inspetores haviam notado fissuras na estrutura e entortamento das vigas que sustentam o trecho de acesso à ponte, de acordo com a emissora ABC. De acordo com o departamento, 200 mil carros passam por dia pela ponte, construída em 1967. O Departamento de Segurança Interna dos EUA não recebeu nenhum aviso ou indício de que o colapso da ponte tenha sido um ato terrorista, disse o porta-voz do departamento, Russ Knocke, em Washington. "Nós continuamos a monitorar a situação. Até agora, não existe nenhum indício de que tenha sido um ato terrorista," afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
Ponte de MineápolisEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.