Dita Alangkara/AP
Dita Alangkara/AP

Popularidade de Obama volta a cair nos EUA, mostra pesquisa

Aprovação ao presidente é de 46%, o menor índice desde o início do mandato, no começo deste ano

estadao.com.br,

09 de dezembro de 2009 | 11h31

A popularidade do presidente americano, Barack Obama, voltou a cair, mostrou uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 9, nos EUA.

Veja também:

link Negociações para aprovar reforma na saúde avançam nos EUA

De acordo com o levantamento feito pela Universidade de Quinnipiac, a popularidade de Obama é de 46%, o menor índice de aprovação desde o início do mandato. Para 44% dos entrevistados, o trabalho do presidente é insatisfatório.

 

"A popularidade de Obama segue caindo devido ao descontentamento com questões de política doméstica", disse Peter Brown, o diretor da Pesquisa, à agência France Presse.

 

Para 54% dos entrevistados a maneira como Obama conduz a economia é incorreta. Outros 41% aprovam a atuação do presidente nesta área.

 

A pesquisa foi feita entre os dias 1 e 6 de dezembro e ouviu 2.313 pessoas, com uma margem de erro de 1 ponto porcentual. 

Estátua na Indonésia

 

Se nos EUA Obama sofre com queda na popularidade, na Indonésia, onde viveu na infância, o presidente dos Estados Unidos ainda é bem quisto. Uma estátua do líder americano foi inaugurada hoje no país.

 

Este será o primeiro monumento feito em sua homenagem em todo o mundo. A estátua de bronze, de dois metros de altura, representa Obama com dez anos de idade, e será inaugurada pelo governador de Jacarta, Fawzi Bowo, informou hoje o jornal "The Jakarta Globe".

 

O monumento "está desenhado para mostrar às crianças da Indonésia que elas podem ser quem quiserem", disse Ron Müller, presidente da ONG "Friends of Obama" (em português, "Amigos de Obama"), que sugeriu a iniciativa.

 

A estátua custou 100 milhões de rúpias (cerca de R$ 18 mil), e foi financiada por empresários indonésios, sem nenhuma ajuda estatal.

 

O local escolhido para o monumento é um parque de Menteng, bairro residencial de classe alta onde viveu o presidente americano de 1967 a 1971, junto com sua mãe, Ann Dunham, e seu pai adotivo indonésio, Lolo Soetoro.

Com informações da Efe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.