Porta-voz também abandona governo Bush

Alegando problemas financeiros, Tony Snow torna-se o quinto funcionário da Casa Branca a renunciar

Agências internacionais,

31 de agosto de 2007 | 13h38

Tony Snow, o notável assessor de imprensa da Casa Branca,definiu a data em que deixará o cargo na Casa Branca. O porta-voz fica no cargo até 14 de setembro, quando será substituído por sua vice, Dana Perino, segundo informou um integrante do governo nesta sexta-feira, 31.  Snow, que sofre de câncer, vinha dizendo que teria de deixar o cargo antes do fim da presidência Bush em janeiro de 2009 porque precisa de mais dinheiro do que o que recebe de salário do governo. Antes de se tornar porta-voz da Casa Branca, Snow era um comentarista de rádio e tevê. O presidente George W. Bush irá anunciar a mudança durante uma entrevista na Casa Branca. Em entrevista para uma rádio americana, Snow já tinha anunciado que pretendia deixar o cargo antes do fim do mandato de Bush,  já que ele passou a ganhar menos do que recebia na Fox News. "Já avisei às pessoas que quando meu dinheiro acabasse eu teria de sair", afirmou no programa do radialista conservador Hugh Hewitt. Renúncias Snow é o quinto funcionário do governo americano a renunciar desde novembro do ano passado e o terceiro no mês de agosto. Na segunda-feira, o secretário de Justiça dos EUA, Alberto Gonzales, anunciou que deixará o cargo no dia 17 de setembro.  Ainda no início do mês, Karl Rove, um dos principais conselheiros do presidente Bush, também anunciou que deixaria o governo. Outro amigo de Bush, o "arquiteto" da invasão do Iraque Donald Rumsfeld se demitiu um dia depois da derrota republicana nas eleições legislativas de meio de mandato. Paul Wolfowitz deixou a presidência do Banco Mundial em maio por conta de questionamentos éticos.

Tudo o que sabemos sobre:
renúnciaTony SnowEUACasa Branca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.