Potências discutem resposta nuclear iraniana na quarta-feira

UE recebe documento do Irã com posição sobre proposta de incentivos para encerrar programa atômico

Agências internacionais,

05 de agosto de 2008 | 13h10

Autoridades das grandes potências mundiais farão uma teleconferência na quarta-feira, para discutir a resposta do Irã à oferta de incentivos em troca da suspensão de seu programa nuclear, informou o Departamento de Estado americano nesta terça-feira, 5.   Veja também: Irã responde à proposta da UE para fim de programa nuclear "Se não recebermos uma mensagem clara deles (Irã), não teremos escolha senão tomar medidas adicionais. Os diretores políticos do grupo dos seis agendaram uma teleconferência para amanhã", disse o porta-voz do Departamento de Estado, Gonzalo Gallegos, referindo-se às autoridades dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (EUA, China, Rússia, França e Reuno Unido) e à Alemanha, que detém o dossiê nuclear do Irã.   O Irã enviou nesta terça uma mensagem por escrito à União Européia (UE) em um momento no qual depara-se com um novo ultimato feito pelas principais potências atômicas do planeta para que aceite um pacote de incentivos para suspender suas atividades nucleares ou fique sujeito a novas sanções da Organização das Nações Unidas (ONU).   Teerã insiste que a mensagem enviada ao chefe de política externa da UE, Javier Solana, não é uma resposta à mais recente oferta feita pelo grupo. Os países haviam oferecido uma trégua nas sanções em troca da suspensão do enriquecimento de urânio. Posteriormente, seriam discutidos benefícios políticos e econômicos para o Irã, que rejeita as suspeitas ocidentais de que estaria desenvolvendo armas atômicas.   Os Estados Unidos e alguns de seus aliados suspeitam que o Irã desenvolva em segredo um programa nuclear bélico. O Irã sustenta que seu programa nuclear é civil e tem finalidades estritamente pacíficas, como a geração de energia elétrica, estando de acordo com as normas do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, do qual é signatário.  

Tudo o que sabemos sobre:
Irãprograma nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.