Powell defende 'democratização econômica' sobre a 'política'

Ex-secretário de Estado americano diz que não há motivo para temer a China como potência econômica

Efe,

17 de outubro de 2007 | 04h18

O ex-secretário de Estado americano Colin Powell defendeu nesta quarta-feira, 17, em Seul a geração e distribuição de riqueza, afirmando que a "democratização econômica" é mais importante que a "democratização política". "A ideologia e a democratização política não garantem por si próprias um futuro melhor", disse Powell no discurso de abertura do Fórum Mundial de Conhecimento 2007. O evento também conta, entre outros, com a participação do ex-presidente do Federal Reserve Alan Greenspan. Powell citou os casos da antiga União Soviética e da China. Ele argumentou que, enquanto os dois países permaneceram fechados em seus regimes comunistas, não puderam gerar riqueza. Mas depois introduziram reformas econômicas para melhorar o nível de vida. O ex-secretário de Estado acrescentou que agora, com o fim da ameaça da Guerra Fria, o que está em jogo é como gerar riqueza. Crescimento da China Colin Powell opinou que não há por que temer o surgimento da China como nova potência econômica. Mas em troca o país deve tentar se integrar à comunidade internacional e respeitar suas regras. Segundo o ex-secretário de Estado, o desenvolvimento econômico da China deve criar uma ampla classe média que consuma produtos americanos, superando assim o déficit comercial americano. Powell também abordou a questão do crescente poder militar chinês. "Não se deve temer a modernização do Exército da China, desde que se garanta a transparência da despesa militar", opinou. O fórum foi aberto com um vídeo do secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e contou com a participação do primeiro-ministro sul-coreano, Han Duck-soo. O encontro internacional, organizado pelo jornal sul-coreano Meil Gyongjae reúne em sua oitava edição 200 personalidades mundiais dos âmbitos político e econômico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.