Prefeito de Nova York cita mudanças climáticas por apoio a Obama

A mudança climática passou ao centro das eleições presidenciais dos Estados Unidos, que ocorre na próxima terça-feira, após o prefeito independente de Nova York declarar apoio ao presidente democrata Barack Obama, citando sua posição sobre a mudança climática.

Reuters

02 de novembro de 2012 | 10h55

Depois de se recusar a apoiar qualquer candidato à presidência na última eleição, em 2008, o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, um ex-republicano, apoiou a reeleição de Obama por acreditar que ele iria adotar políticas para combater as alterações climáticas, e o republicano Mitt Romney não.

O prefeito falou apenas alguns dias após o furacão Sandy passar pela costa leste dos EUA matando mais de 80 pessoas e deixando milhões sem eletricidade.

"O nosso clima está mudando. E embora o aumento na temperatura que temos experimentado em Nova York e em todo o mundo pode ou não pode ser o resultado da mudança, o risco de que isso pode ser - dado devastação desta semana - deve obrigar todos os líderes eleitos para tomar medidas imediatas", escreveu ele em um artigo de opinião para a Bloomberg News, da qual é o dono.

O apoio não deve mudar os votos na cidade de Nova York, de tendência democrata, mas colocou a questão das mudanças climáticas no centro das atenções nacionais, com a atenção da mídia focada na recuperação do desastres no leste dos Estados Unidos.

Até agora, a questão das alterações climáticas mal tinha desempenhado um papel na próxima disputa presidencial, uma omissão que tem atraído a ira de grupos ambientalistas.

Bloomberg citou regulamentos da administração Obama para conter o dióxido de carbono e outras emissões de carros e usinas de energia, como sinais de liderança sobre a questão, embora ele tenha expressado sua decepção geral com o desempenho de Obama nos últimos quatro anos.

(Por Valerie Volcovici)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAELEICOESAPOIONY*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.