Prefeito de NY defende construção de centro islâmico perto do WTC

Será um triste dia para os EUA se o projeto for abandonado, diz o prefeito

estadão.com.br,

16 de agosto de 2010 | 16h38

Imagem do Marco Zero em setembro de 2008.

 

NOVA YORK - O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, disse nesta segunda-feira, 16, que será um triste dia para os EUA se o projeto da mesquita próxima ao World Trade Center for abandonado por pressão de seus opositores.

 

Veja também:

blog Blog do Chacra: A polêmica da mesquita em NY

 

Bloomberg é um dos poucos políticos que apoiam publicamente o projeto, que prevê a construção de um centro cultural islâmico a dois quarteirões do marco zero do World Trade Center, destruído por terroristas da Al-Qaeda em 11 de setembro de 2001. Bloomberg ainda apoiou a decisão de Obama, de se pronunciar a favor do projeto.

 

O projeto despertou críticas dos familiares das vítimas dos atentados de 2001, realizados por fundamentalistas islâmicos. Eles consideram o local sensível para a construção do centro e acreditam que erguê-lo ali seria um ato de desrespeito.

 

O complexo de 13 andares que está sendo construído foi orçado em US$ 100 milhões. O centro terá uma mesquita, estações culturais, áreas esportivas e outros espaços públicos.

 

O governo do Estado de Nova Jersey já ofereceu um terreno longe do Marco Zero para a construção do centro. Os idealizadores do projeto, porém, alegam que ele atenderia a comunidade de Manhattan e descartaram levá-lo para outro lugar.

 

Leia ainda:

linkLíder do Hamas apoia construção de centro islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.