Primeiro grupo de reforços ao Afeganistão é de 16 mil soldados

Pentágono anunciou que contingente começará a ser enviado ainda em dezembro, perto do Natal

Associated Press,

07 de dezembro de 2009 | 16h27

A primeira parte do reforço das tropas dos EUA para o Afeganistão aprovado pelo presidente Barack Obama será de cerca de 16 mil soldados, informou nesta segunda-feira, 7, o Pentágono, que já deu ordens para o envio dos militares.

 

Veja também:

linkOtan confirma envio de mais 5 mil soldados para o Afeganistão

linkPlano de Obama para guerra afegã custará US$ 30 bi no 1º ano

linkGoverno e oposição criticam novo plano 

 especialEspecial: 30 anos de violência e caos no Afeganistão 

 

Cerca de 1,500 militares da Marinha de Camp Lejeune na Carolina do Norte partirão para o Afeganistão neste mês, disse a jornalistas o porta-voz do Pentágono, Bryan Whitman. O funcionário não detalhou quando os soldados partirão, mas fontes estimam que o regimento chegará no país asiático perto do Natal.

 

Após o ano novo, a Marinha deve enviar outros 7 mil militares de Camp Lejeune, Camp Pendleton (na Califórnia) e de outras bases. Também nessa época, o Exército começará iniciará sua contribuição com cerca de 3,400 soldados.

 

Segundo Whitman, 4,100 militares das forças de apoio também serão enviados ao Afeganistão no começo de 2010.

 

O secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, deu as ordens na semana passada, conforme informou o Pentágono.

 

Esta primeira parte a ser enviada em dezembro e janeiro contempla pouco mais da metade dos 30 mil soldados adicionais aprovados por Obama como parte da nova estratégia dos EUA no Afeganistão anunciada na semana passada. Com os reforços, o governo americano manterá cerca de 100 mil soldados no país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.