Programa oferece US$ 1 mi à prostituta que derrubou Spitzer

Se aceitar proposta, pivô da crise do governador de NY terá de aparecer num programa de TV com teor sexual

Efe,

18 de março de 2008 | 21h38

Um programa de televisão para adultos ofereceu US$ 1 milhão a Ashley Alexandra Dupré, de 22 anos, a prostituta que provocou a renúncia de Eliot Spitzer no governo de Nova York, em troca de que apareça perante as câmaras, informou nesta terça-feira, 18, um jornal local.   Veja também: Pivô da crise de Spitzer 'não quer ser considerada um monstro' Novo governador promete 'encaminhar' NY Família vive drama à espera da Andréia Sucesso da pivô do escândalo de Spitzer dispara na web Escândalos sexuais na política americana Veja as imagens    "Esta é uma oferta séria e espero que ela me responda o mais rápido possível", disse o proprietário do programa Girls Gone Wild, Joe Francis, segundo a edição digital da US Magazine. "Seu rosto está em todas as capas de jornais do país e está claro que o público quer vê-la mais", complementou ele, que espera que a jovem concorde em participar de uma sessão de fotos e de um "tour" do programa.   O Girls Gone Wild sugeriu que Ashley Youman ou Kristen, como era conhecida a prostituta, compartilhasse com os espectadores e usuários do site sua própria visão da história com Spitzer, mas especifica que não precisaria posar nua.   O programa de TV se caracteriza por filmar festas protagonizadas por jovens atraentes, nas quais as meninas não têm qualquer pudor em mostrar perante as câmeras partes de seu corpo ou aparecer em atitudes provocativas e de teor sexual.   Por sua parte, a revista espanhola Interviú publica esta semana fotos da prostituta que protagonizou um dos maiores escândalos recentes no Estado americano por seus vários encontros com o ex-governador de Nova York.   As fotos desta publicação foram tiradas antes, quando Dupré tentava lançar sua carreira como cantora e ainda não tinha recorrido à prostituição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.