Próximo presidente decidirá sobre avião-tanque, diz Pentágono

O Pentágono está encerrando porenquanto uma licitação de 35 bilhões de dólares parareabastecimento aéreo, deixando uma dor de cabeça de sete anospara a próxima administração e alimentando as esperanças daBoeing Co. de manter os aviões da Airbus fora da frota. Robert Gates, secretário de Defesa norte-americano, disseao Congresso que o Pentágono não vai atingir o objetivo deescolher entre as propostas de aviões-tanque da Boeing e daNorthrop Grumman Corp até o dia 20 de janeiro, quando opresidente George W. Bush deixa o poder. A Força Aérea dos Estados Unidos concedeu o programa de 35bilhões de dólares para a Northrop e a EADS, parente da Airbus,rival da Boeing. Mas o Gabinete de Responsabilidade Final do governodescobriu que a Força Aérea tinha cometido "errossignificativos" ao avaliar as propostas e o Pentágono tentoureestabelecer a licitação."Nos últimos sete anos, o processo ficou extremamente complexoe emocional -- principalmente devido a erros e descompassos doDepartamento de Defesa ao longo do caminho", disse Gates aoComitê de Serviços Armados. "Penso que, com o tempo que nos resta, não poderemoscompletar uma licitação justa e objetiva, neste ambientepesado", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.