Queima do Alcorão causaria 'dano profundo', diz Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta sexta-feira esperar que um pastor da Flórida que planejava queimar exemplares do Alcorão no sábado se abstenha dessa ideia, porque poderia provocar "danos profundos" para os interesses do país no exterior.

REUTERS

10 de setembro de 2010 | 13h00

"A ideia de que nós queimaríamos o texto sagrado da religião de alguém é contrária àquilo que este país apoia", disse Obama em entrevista à imprensa em Washington.

Redação em Washington

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAALCORAONAOQUEIMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.