Rara tempestade de gelo domina o sul dos EUA e mata pelo menos 6

O gelo provocou caos no sul dos Estados Unidos nesta quarta-feira depois que uma tempestade de neve, algo raro nessa região, matou pelo menos seis pessoas, deixou crianças retidas nas escolas durante a noite e paralisou os transportes em vários Estados, incluindo o cancelamento de centenas de voos no aeroporto mais movimentado do mundo, o de Atlanta.

DAVID BEASLEY, Reuters

29 de janeiro de 2014 | 18h09

A tempestade se abateu sobre uma região de modo geral não acostumada com gelo e neve - numa faixa que se estende do Texas, atravessa a Geórgia e inclui a Carolina do Norte e a Carolina do Sul na terça-feira e madrugada desta quarta.

Em Atlanta, os motoristas continuavam presos em seu carros em rodovias interestaduais nesta quarta-feira, tendo alguns deles passado até 18 horas na estrada.

Foram registrados 791 acidentes de trânsito na cidade, mas ninguém ficou ferido com gravidade, disse o prefeito de Atlanta, Kasim Reed, em uma entrevista à imprensa nesta quarta-feira, acrescentando que o foco agora é no resgate de motoristas presos em seus veículos.

"Nós vamos tirar essas pessoas de seus carros", afirmou. Pelo menos cinco mortes no Alabama e uma na Geórgia foram atribuídas à tempestade.

Companhias aéreas cancelaram milhares de voos em aeroportos numa faixa que vai de Houston a Atlanta, dos quais 500 apenas na madrugada desta quarta no Aeroporto Internacional de Atlanta Hartsfield-Jackson, o mais movimentado do mundo.

"Nós estamos todos juntos nisto e vamos atravessar isto juntos", disse um comunicado da polícia em Anniston, Alabama. "O que era para ser um simples chuvisco (de neve) se transformou em algo maior. Nenhum de nós estava preparado."

Meteorologistas previam pouca melhora nesta quarta-feira em que as temperaturas não devem subir muito acima do ponto de congelamento por tempo suficiente para derreter o gelo de estradas e pontes, antes de voltarem novamente a cair na madrugada de quinta-feira por todo o Sudeste.

A previsão era a de que a precipitação diminuísse no fim da manhã, e a mistura de gelo, granizo e neve, própria do inverno, se dirigisse mais para a Costa Leste nesta quarta-feira, para cima da Geórgia e até Maryland, onde motoristas foram alertados para ficarem fora das estradas e as escolas estavam sendo fechadas ou, então, as aulas estão com atraso.

(Reportagem adicional de David Beasley em Atlanta, Verna Gates em Birmingham, Alabama; Kathy Finn em New Orleans; Harriet McLeod em Charleston, Carolina do Sul; e Jon Herskovitz em Austin, Texas)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAFRIOMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.