Reabertura da Estátua da Liberdade só será avaliada em 1 mês

O Serviço Nacional de Parques dos EUA deve levar um mês para avaliar o custo total e o prazo de restauração dos danos provocados pela supertempestade Sandy às ilhas Liberty e Ellis, em Nova York, disse um porta-voz na segunda-feira.

CHRIS FRANCESCANI, Reuters

12 de novembro de 2012 | 20h37

A Estátua da Liberdade, que fica na ilha Liberty, não foi danificada, mas a infraestrutura ao seu redor sofreu estragos significativos, e isso adiará indefinidamente a reabertura do monumento ao público, de acordo com Mark Litterst, porta-voz do Serviço de Parques. "Foi um choque e tanto ver a extensão dos danos", afirmou ele.

Autoridades disseram que os valiosos registros históricos mantidos na ilha Ellis não foram afetados.

Na ilha Liberty, o píer e o prédio da administração sofreram graves danos. A eletricidade na ilha só foi restabelecida na noite de sábado.

A tempestade Sandy atingiu a Costa Leste dos EUA em 29 de outubro, deixando mais de 120 mortos na América do Norte e prejuízos estimados em pelo menos 50 bilhões de dólares.

A Estátua da Liberdade, com 93 metros de altura, havia passado um ano fechada a visitantes por causa de uma reforma. Ela reabriu por apenas seis horas antes que a tempestade chegasse.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAESTATUALIBERDADE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.