Recessão na Europa vai afetar recuperação dos EUA--Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta sexta-feira que os líderes europeus precisam agir de forma urgente para solucionar a crise financeira na região.

REUTERS

08 de junho de 2012 | 13h25

A ameaça de uma recessão na União Europeia coloca em risco a recuperação econômica dos EUA cinco meses antes das eleições.

Obama sustentou que as decisões sobre como resolver a crise da zona do euro estão nas mãos dos líderes europeus, mas lembrou que demonstrar compromisso político significará um "passo importante".

"Eles entendem a gravidade da situação e a necessidade urgente de agir", disse Obama em entrevista coletiva.

O presidente dos EUA também pediu que o Congresso dos EUA aprove medidas, propostas pelo Executivo em setembro do ano passado, destinadas à criação de empregos na construção, no estado e nos governos locais. Obama também sublinhou que o emprego no setor privado tem registrado melhoras.

O presidente norte-americano ainda afirmou que a economia reflete a falta de opções de empregos, a principal questão para eleitores nas eleições do dia 5 de novembro. A alta da taxa de desemprego para 8,2 por cento elevaram preocupações de que recuperação gradual da economia pode estar acabando, potencialmente prejudicando uma reeleição de Obama.

O presidente enfrenta uma disputa apertada pela Casa Branca com o rival republicano Mitt Romney.

Mais conteúdo sobre:
EUAOBAMAEUROPAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.