Relatório mostra fraquezas na segurança de aeroportos nos EUA

Agentes disfarçados passam pela segurança com materiais que poderiam ser utilizados na montagem de bombas

Joanne Allen, da Reuters,

15 de novembro de 2007 | 20h01

Investigadores disfarçados, trabalhando para o governo dos Estados Unidos, conseguiram passar pela segurança dos aeroportos do país carregando líquidos e outros materiais que poderiam ser utilizados na montagem de dispositivos explosivos, expondo as vulnerabilidades no processo de vigilância, de acordo com um relatório divulgado na noite de quarta-feira, 14. Os testes "demonstraram claramente que um terrorista utilizando estes dispositivos poderia provocar danos graves a um avião e ameaçar a segurança dos passageiros", informou o relatório de um órgão de investigação vinculado ao Congresso norte-americano. Os investigadores encontraram instruções na internet sobre como criar os dispositivos e compraram os componentes em lojas online e locais por menos de US$ 150, segundo o relatório. Na maioria dos casos, os agentes de segurança dos aeroportos seguiram os procedimentos adequados, porém os investigadores conseguiram levar o material para dentro dos aviões explorando as fraquezas do sistema. Os testes foram solicitados pelo comitê de supervisão da Câmara dos EUA para que fosse determinado se havia falhas de segurança na revista de passageiros após o estabelecimento de políticas mais rigorosas em agosto de 2006. 

Tudo o que sabemos sobre:
EUAaeroportossegurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.