Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Renúncia livrou ex-governador de NY de investigação

O ex-governador de Nova York EliotSpitzer se livrou de ser submetido a uma investigação sobre umacampanha de difamação política ao renunciar ao cargo devido aum escândalo sexual, disseram promotores nesta sexta-feira. A investigação por um "grande júri" poderia levar àdestituição de Spitzer. No entanto, o político renunciou em 12de março, após o jornal The New York Times revelar que ele foicliente de uma prostituta que cobrava mil dólares por hora. Antes de ser governador, Spitzer construiu uma reputaçãocomo promotor rígido no combate a fraudes em Wall Street. Antes do escândalo, o promotor David Soares já investigavaa participação de Spitzer na liberação de determinadasinformações contra um importante adversário do entãogovernador, o líder republicano no Senado estadual, Joe Bruno. Falando a investigadores, Spitzer negou envolvimento diretona divulgação do fato de que Bruno usou um avião do Estado emviagens que misturavam atividades públicas e arrecadaçãoeleitoral. Mais tarde Spitzer foi posto em contradição por um assessorde primeiro escalão, Darren Dopp, que recebeu imunidade emtroca de colaborar com a investigação de Soares. Sob juramento, Dopp disse que Sptizer recebia informaçõesregulares sobre o esforço de Dopp para colher informações sobreas viagens de Bruno, e que o então governador teria ordenado adivulgação das informações à imprensa. O ex-governador ainda pode ser alvo de um processo federaldevido às violações cometidas no escândalo de prostituição. (Reportagem de Joan Gralla e Daniel Trotta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.