Republicanos criticam Obama e não se atacam durante debate

Os concorrentes republicanos a uma possível candidatura à Casa Branca focaram seu ataques contra o presidente Barack Obama e abriram mão de trocar ataques entre eles, no primeiro grande debate visando a indicação do partido para as eleições de 2012.

JOHN WHITESIDES, REUTERS

14 de junho de 2011 | 12h34

Sete candidatos republicanos chamaram Obama de um fracasso para a economia e acusaram a reforma no sistema de saúde de ser uma intrusão grosseira do governo na vida da população, mas se esquivaram de diversas oportunidades para atingir seus rivais diretos no encontro cara-a-cara, na noite de segunda-feira.

"Esse presidente falhou, e ele falhou no momento em que o povo americano contava com ele para criar empregos e fazer a economia crescer", disse o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney, que está na liderança entre os republicanos nas pesquisas de opinião.

O ex-governador de Minnesota Tim Pawlenty, que no passado criticou o plano para o sistema de saúde de Romney em Massachusetts, tomou cuidado para evitar um confronto direto com Romney, enquanto os candidatos mantiveram a cordialidade.

Romney defendeu o plano, um precursor da lei de reforma do sistema de saúde implementada por Obama em 2010 e que atraiu uma série de duras críticas dos conservadores. Segundo ele, há diferenças entre os dois projetos, em parte porque o dele não aumentava os impostos e era um sistema apenas para o Estado de Massachusetts.

"Se as pessoas não gostarem do nosso Estado, elas podem mudar. Essa é a natureza do por quê os Estados estão no lugar certo para esse tipo de responsabilidade", disse Romney.

Obama lidera a maioria das pesquisas de opinião contra os potenciais candidatos republicanos em 2012, mas sua posição começou a piorar nas últimas semanas, no momento em que a economia norte-americana sofre para se recuperar da crise econômica global.

O debate em New Hampshire foi ao ar na TV em rede nacional, e incluiu a maioria dos principais candidatos para a nomeação republicana à Presidência -- uma disputa pelo direito de concorrer contra Obama, um democrata. New Hampshire é uma importante fase na disputa inicial rumo à nomeação do candidato republicano.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAREPUBLICANOSDEBATE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.