Republicanos do Senado impõem derrota a Bush em votação

Situação une-se à oposição para ampliar gastos com progrmas sociais, contra a vontade do presidente

22 Maio 2008 | 13h25

Senadores filiados ao Partido Republicano romperam com o presidente dos EUA, George W. Bush, e se uniram à oposição democrata para acrescentar subsídios aos veteranos de guerra e aos desempregados numa lei que autoriza gastos para mais um ano de guerra no Iraque e no Afeganistão.   A votação, de 77 votos a 22, acrescenta ainda gastos de bilhões de dólares para fundos de calefação para os pobres e para o combate a incêndios florestais aos US$ 165 bilhões liberados para operações militares no exterior.   O resultado é um repúdio a Bush, que prometeu vetar a lei se ela contivesse previsão de gastos domésticos.   A Câmara de Representantes (deputados) ainda tem de decidir o destino da lei.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.