Resgate de mineiros nos EUA pode durar pelo menos três dias

Segundo proprietário da mina, equipes ainda não fizeram contato com trabalhadores; seis continuam presos

James Nelson, REUTERS

07 de agosto de 2007 | 15h09

Equipes de resgate nos Estados Unidos não conseguiram determinar se os seis mineiros presos dentro de uma mina de carvão em Utah ainda estão vivos, informou nesta terça-feira, 7, um dos responsáveis pela operação no local. Ele disse também que levará ao menos três dias para que as equipes consigam chegar à área onde estão os funcionários.Bob Murray, presidente e CEO da Murray Energy Corp., disse a jornalistas que não houve contato com os mineiros desde o desastre de segunda-feira.Segundo ele, se o grupo sobreviveu à queda inicial da estrutura, "há ar suficiente para que eles sobrevivam por semanas, além de água".Usando maquinário pesado para perfurar por cima e com equipes dentro de túneis, o resgate tenta chegar a uma área 1.500 metros abaixo do solo e a 610 metros do ponto de acesso mais próximo."O progresso tem sido lento", afirmou Murray.Geólogos dos EUA estão investigando se um tremor de magnitude 3,9 graus registrado na segunda-feira foi um terremoto que poderia ter levado ao desabamento da mina ou se ele ocorreu como resultado da queda.

Tudo o que sabemos sobre:
Estados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.