Resgate em mina de Utah chega ao oitavo dia

Equipes de resgatese preparavam na segunda-feira para abrir um terceiro buraconuma mina de carvão em Utah, no oitavo dia das buscas portrabalhadores soterrados -- um processo "de cortar o coração",como relatou um dos responsáveis pelo local. Não há sinal dos mineiros desde o desabamento na mina deCrandall Canyon, região central de Utah, na manhã desegunda-feira. Mas Robert Murray, um dos proprietários, disseque é possível que eles estejam vivos, já que imagens de umacâmera colocada dentro da mina mostram que o teto está intactoe que havia ar e água potável. "Estamos todos muito abalados. É de cortar o coração,absolutamente de cortar o coração, mas não poupamos nada emtermos de equipamentos e do que for necessário para achar essesmineiros o mais rápido possível", disse Murray em entrevistacoletiva. As autoridades dizem que os homens podem estar mortos,esmagados mais de 1.800 metros abaixo da superfície. A causa doacidente ainda não foi determinada. As imagens dentro da mina mostram também uma sacola deferramentas, uma correia transportadora e refletores, masnenhum sinal dos trabalhadores. As equipes de resgate já usaram sondas para fazer doisfuros na tentativa de encontrá-los, sem sucesso. O terceiroburaco está sendo cavado numa área onde, segundo Murray, osmineiros podem ter se refugiado na hora do desabamento. (Texto de Dan Whitcomb, com reportagem adicional de DanWhitcomb em Los Angeles e Patricia Zengerle em Washington)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.