Rice e Gates chegam ao Egito para buscar apoio árabe no Iraque

EUA negam que o pacote bilionário de armamentos para aliados americanos tenha como objetivo a cooperação

SUE PLEMING, REUTERS

31 Julho 2007 | 07h59

A Secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, e o secretário da Defesa do país, Robert Gates, chegaram ao Egito nesta terça-feira com promessas de armamentos para os aliados dos Estados Unidos no Oriente Médio, argumentado que isso ajudaria a conter ameaças como a Al Qaeda, o Hezbollah, a Síria e o Irã.     Veja também:  Irã é 'maior ameaça aos EUA no Oriente Médio', dizem EUA Eles planejam pedir a aliados árabes que façam mais para ajudar os EUA no Iraque, mas negaram insinuações de que um bilionário pacote de armamentos tenha sido destinado a conquistar tal assistência. O pacote militar oferecido ao Egito é de US$ 13 bilhões ao longo de 10 anos. Washington também ofereceu a Israel um aumento de ajudar militar de cerca de 25% - para US$ 30 bilhões na próxima década. "Estamos trabalhando com estes Estados para combater o extremismo", disse Rice a repórteres, a caminho do Oriente Médio e antes de deixar Washington. Os dois devem também visitar a Arábia Saudita. Os EUA vêm buscando ajuda árabe com o Iraque há algum tempo, embora seus aliados árabes não tenham quase nenhuma influência ali. A Arábia Saudita só tem algum peso junto a líderes tribais árabe sunitas.

Mais conteúdo sobre:
Rice Gates Egito Iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.