Rice levará documento de cessar-fogo à Geórgia, diz Sarkozy

A secretária de Estado dosEUA, Condoleezza Rice, pedirá na sexta-feira ao presidente daGeórgia, Mikheil Saakashvili, que assine um documento decessar-fogo capaz de permitir a retirada dos soldados russos,afirmou o presidente francês, Nicolas Sarkozy. Soldados e veículos blindados da Rússia locomoviam-sedentro e ao redor de ao menos três cidades georgianas naquinta-feira, ignorando a exigência norte-americana de respeitoà integridade territorial da Geórgia. Os governos russo e georgiano haviam aceitado, um diaantes, um plano de paz proposto por Sarkozy. "Ela (Rice) levará alguns documentos que tornarão possívelconsolidar o cessar-fogo", afirmou o presidente francês arepórteres, depois de reunir-se com a secretária de Estado naresidência de verão da Presidência da França. Rice fez uma escala ali durante sua viagem para a Geórgia,onde deve encontrar-se com Saakashvili. "Se, amanhã, o senhor Saakashvili assinar o documento quenegociamos com o senhor Medvedev (Dmitry Medvedev, presidenteda Rússia), então a retirada das forças russas podeiniciar-se", disse Sarkozy. O líder francês não deixou claro se o documento era o planode seis pontos aceito por Saakashvili e Medvedev ou algum outrotexto. O presidente georgiano afirmou na quarta-feira que oacordo de paz não precisava da assinatura dele. As Forças Armadas russas ocuparam algumas partes da Geórgiadepois de terem rechaçado o ataque georgiano da semana passadacontra o pequeno território separatista da Ossétia do Sul,pró-Rússia. Segundo Sarkozy, o cessar-fogo era frágil, mas a situaçãomelhorava na área do conflito. Rice repetiu a exigêncianorte-americana de que a Rússia retire seus soldados doterritório georgiano. "Os Estados Unidos da América defendem com veemência aintegridade territorial da Geórgia. Chegou a hora de essa criseterminar", afirmou. "O presidente russo disse que suas operações militareshaviam cessado. Esperamos que ele cumpra sua palavra e que asoperações militares cessem". O ministro francês das Relações Exteriores, BernardKouchner, também conversou sobre o documento de cessar-fogo comseu colega russo, Sergei Lavrov, disse o Ministério dasRelações Exteriores da Rússia na quinta-feira. No diálogo, osrussos insistiram na necessidade de o governo georgiano assinaro plano de seis pontos. "Frisou-se que o documento deveria ser, ao final, assinadopelo lado georgiano, conforme acertado em Moscou. O ministrofrancês garantiu que a França trabalha para garantir isso",disse a chancelaria em um comunicado. No documento, o governo russo ainda conclamou todos osenvolvidos a respeitarem o acordo de cessar-fogo. (Reportagem de Pierre Thebault e David Alexander;reportagem adicional de Conor Sweeney, em Moscou)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.