Rice pede que Mandela seja retirado de lista de 'terroristas'

Secretária de Estado dos EUA pede aprovação de projeto que remove qualificação do líder pacifista

Agência Estado e Associated Press,

10 de abril de 2008 | 13h43

A secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice, manifestou durante um depoimento na Câmara dos Representantes o seu desejo de que o governo americano remova restrições ao partido político sul-africano do líder pacifista Nelson Mandela. Mandela e seu Congresso Nacional Africano eram considerados terroristas pelo regime sul-africano do apartheid. Deputados americanos apresentaram um projeto de lei que retiraria o Congresso Nacional Africano e os líderes do partido de toda e qualquer lista mantida pelo governo dos Estados Unidos que os qualifique como "terroristas". O autor da proposta, o deputado democrata Howard Berman, lembrou que o Congresso Nacional Africano e seus respectivos líderes ainda figuram de listas de restrições a viagens e de acompanhamento de "terroristas". Na audiência, realizada na quarta-feira, Rice pediu ao Congresso que assegure a aprovação do projeto de lei. De acordo com Rice, até hoje ela é obrigada a emitir autorização especiais quando Mandela e outros líderes do Congresso Nacional Africano querem viajar aos Estados Unidos. "Isso é muito embaraçoso", declarou.  O governo sul-africano baniu o Congresso Nacional Africano em 1960. Os líderes do partido foram detidos ou obrigados a se exilar. Mandela, que completará 90 anos em 2008, passou 27 anos detido.

Tudo o que sabemos sobre:
Condoleezza RiceEUANelson Mandela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.