Rice recebe chanceler da Líbia em encontro histórico

Encontro é a aproximação diplomática de mais alto nível desde 1972; países assinam acordos de colaboração

Efe,

04 de janeiro de 2008 | 01h59

A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, recebeu nesta quinta-feira, 3, a visita do ministro de Relações Exteriores da Líbia, Abdel Rahman Shalgam, em um passo histórico para os dois países em seus esforços para acabar com décadas de hostilidades bilaterais. O encontro entre Rice e Shalgam é a aproximação diplomática de mais alto nível entre os dois países em Washington desde 1972. É a primeira vez que um ministro de Relações Exteriores da Líbia vai ao Departamento de Estado em 35 anos. Os dois países assinaram um acordo de colaboração científica, acadêmica e tecnológica. A reunião, de uma hora de duração, coroou o trabalho de vários anos entre os dois países para melhorar as suas relações bilaterais. O processo começou em 2003, quando o líder líbio, Muammar Kadafi, aceitou abandonar seus programas de armas de destruição em massa e renunciou ao terrorismo. Kadafi também prometeu pagar uma indenização às famílias de vítimas de vários atentados, entre eles o de Lockerbie (Escócia), em 1988, contra um avião da companhia aérea Pan Am. No ataque morreram 270 pessoas, entre elas 189 americanos. Esses passos permitiram a abertura da comunidade internacional à Líbia, que conseguiu remover sanções dos Estados Unidos e da ONU. O país chegou a obter um posto no Conselho de Segurança e melhorou as relações com o Ocidente. Em 2004, EUA e Líbia retomaram finalmente as relações bilaterais, com diplomatas americanos chegando a Trípoli. Porém, ainda há alguns pontos que os EUA querem resolver, como os direitos humanos e as indenizações às vítimas dos atentados de Lockerbie e de Berlim (1986), no qual também morreram cidadãos americanos. Rice pediu a Shalgam que cuide do caso o mais rápido possível. Também defendeu reformas para garantir o respeito aos direitos humanos, como tema importante na agenda bilateral, segundo disse o porta-voz do Departamento de Estado, Sean McCormack. A secretária de Estado também confirmou a sua intenção de visitar a Líbia, mas não marcou uma data. O último secretário de Estado dos EUA a ir à Líbia foi John Foster Dulles, em 1953. "Acho que juntos podemos fazer algo pela paz, especialmente em Darfur", disse o ministro da Líbia.

Tudo o que sabemos sobre:
EUALíbiaCondoleezza Rice

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.