Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Rice vai ao Iraque; tropas turcas cruzam a fronteira

A secretária de Estadonorte-americana, Condoleezza Rice, pediu na terça-feira aoslíderes iraquianos que acelerem a reconciliação nacional,durante uma viagem ofuscada pela incursão de cerca de 300soldados turcos no norte do Iraque. Usando armas leves, os militares invadiram uma área namontanhosa província curda de Dahuk, a cerca de 200 quilômetrosda cidade de Kirkuk, onde o avião de Rice fez sua primeiraescala. Os soldados entraram em confronto com guerrilheirosseparatistas curdos, segundo um oficial turco. A Turquia se vêno direito de usar a força para combater os rebeldes curdos quebuscam abrigo no semi-autônomo Curdistão iraquiano. O incidente mostra que, apesar da redução de 60 por centona violência desde junho, a segurança é frágil e o Iraque aindaenfrenta ameaças internas e externas. O Governo Regional Curdocondenou a incursão. Em sua oitava visita como secretária de Estado, Ricepretendia destacar os progressos na redução da violência efortalecimento da economia, segundo assessores. "O que falta aqui, e é absolutamente necessário em longoprazo para garantir tudo isso, é progresso político", disse ajornalistas David Satterfield, coordenador do Departamento deEstado para o Iraque. A segurança no Iraque melhorou devido ao envio de 30 milsoldados adicionais dos EUA, à rebelião de tribos sunitascontra a Al Qaeda e à trégua de seis meses declarada pelamilícia do clérigo radical xiita Moqtada Al Sadr. Mas o governo, liderado pelos xiitas, continua paralisadopelas disputas internas e não conseguiu aprovar leis queestimulem a reconciliação entre as seitas e etnias. O fato de Rice visitar Kirkuk, cidade habitada por curdos,árabes e turcomenos, cerca de 250 quilômetros ao norte deBagdá, foi vista como parte da nova política norte-americana dedar mais ênfase à reconciliação em nível nacional e regional.

ARSHAD MOHAMMED E SHAMAL AQRAWI, REUTERS

18 de dezembro de 2007 | 10h48

Tudo o que sabemos sobre:
EUARICEIRAQUE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.