Rivalidade Romney x Perry será ponto alto de debate republicano

A crescente rivalidade entre os pré-candidatos republicanos Rick Perry e Mitt Romney deve dominar o encontro entre os concorrentes à Casa Brancas na noite desta segunda-feira, na Flórida, no segundo debate entre integrantes da oposição em menos de uma semana.

JOHN WHITESIDES, REUTERS

12 Setembro 2011 | 17h33

O debate, copatrocinado pela entidade Tea Party Express, incluirá perguntas de membros do movimento conservador Tea Party, que deu novos rumos ao cenário político dos EUA com seu foco em impor limites ao governo e aos seus gastos.

O principal tema do evento será a economia, provavelmente com novas trocas de farpas entre Perry e Romney, a exemplo do que já aconteceu na semana passada na discussão deles sobre propostas para a Previdência e a geração de empregos.

Perry, governador do Texas e favorito do Tea Party, ultrapassou o moderado Romney, ex-governador de Massachusetts, nas pesquisas de opinião para a indicação republicana à presidência em 2012.

Mas Romney recebeu na segunda-feira o apoio de Tim Pawlenty, ex-governador de Minnesota que desistiu da disputa depois do seu mau resultado na eleição simulada do mês passado em Iowa, e que também tinha como foco o eleitorado moderado.

O debate começa às 20h (21h pelo horário de Brasília) em Tampa, na Flórida, e será transmitido pela CNN.

No debate da semana passada, Perry disse que a Previdência Social é um "esquema de pirâmide" e uma "mentira monstruosa", enquanto Romney afirmou apoiar o sistema de aposentadoria universal, mas disse que é preciso melhorá-lo.

Em artigo publicado na segunda-feira no jornal USA Today, Perry disse que é preciso tornar a Previdência mais sustentável financeiramente em longo prazo.

"Precisamos ter uma conversa nacional franca e honesta sobre consertar a Seguridade Social para proteger benefícios para aqueles que estão se aposentando ou perto disso, mas mantendo a fé por parte das gerações mais novas que estão sendo chamadas a pagar."

O tema previdenciário é particularmente importante na Flórida, onde há um grande contingente de eleitores idosos.

Entre outros candidatos disputando a atenção no concorrido debate da Flórida estará a deputada Michele Bachmann, que venceu a eleição simulada de Iowa, mas entrou em baixa depois disso.

Perry tem ocupado o lugar de Bachmann entre o eleitorado conservador, que é crucial em Estados que estão entre os primeiros a se manifestar no processo de escolha do candidato republicano, como Iowa e Carolina do Sul.

Os demais participantes serão Jon Huntsman, ex-governador de Utah, Newt Gingrich, ex-presidente da Câmara, o empresário Herman Cain, o deputado Ron Paul, e o ex-senador Rick Santorum.

Esse será o quinto debate na campanha presidencial republicana. Um próximo está marcado para a semana que vem em Orlando, também na Flórida.

Mais conteúdo sobre:
EUA ELEICOES REPUBLICANOS DEBATE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.