Rússia expulsa assessores militares americanos de Moscou

Decisão acontece após funcionários russos serem obrigados a deixar os EUA; governo nega ligação

Efe,

08 de maio de 2008 | 13h48

O Departamento de Estado americano informou nesta quinta-feira, 8, que a Rússia ordenou a expulsão de dois assessores militares da Embaixada dos Estados Unidos em Moscou no final do mês de abril   A decisão de Moscou ocorre depois que um funcionário militar russo teve que abandonar os Estados Unidos em novembro passado, e outro em 22 de abril deste ano. No entanto, as autoridades americanas rejeitam que haja uma conexão entre esses fatos e a nova expulsão dos dois adidos militares americanos da Rússia.   "Pediram que deixassem o país. Rejeitamos esta decisão, mas cumpriremos a solicitação da Rússia", assinalou um funcionário do Departamento de Estado americano, sob a condição do anonimato, à imprensa local. A fonte se recusou explicar a razão pela qual a Rússia ditou a ordem de expulsão dos dois diplomatas americanos, e assinalou não saber se já deixaram o país.   "Nenhum deles foi declarado persona non grata, mas lhes pediram que saíssem (da Rússia). Atualmente, não temos mais detalhes", assinalou o funcionário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.