Sandy deixa 145 mil canadenses sem energia; 1 pessoa morta

A tempestade Sandy derrubou árvores e linhas de energia na província canadense de Ontário, deixando pelo menos 145 mil pessoas sem energia na terça-feira, incluindo 55.000 em Toronto, centro financeiro do país.

ROD NICKEL, Reuters

30 de outubro de 2012 | 11h49

Ventos fortes arrastaram escombros e provocaram a morte de uma mulher em Toronto na segunda-feira.

A bolsa de valores de Toronto estava programada para permanecer aberta, sendo a única na América do Norte no mercado de ações a permanecer aberta pelo segundo dia consecutivo, com os mercados dos EUA fechados.

Numerosos voos da Air Canada, WestJet Airlines, Porter Airlines e outras companhias que trafegam entre o nordeste dos EUA e o aeroporto internacional de Pearson, em Toronto, e o Billy Bishop Toronto City Airport foram cancelados.

"Tem sido uma longa noite", disse o prefeito da cidade fronteiriça de Sarnia, em Ontário, Mike Bradley, onde se espera que as rajadas de vento atinjam 100 km/h.

"Ondas estavam quebrando com 6 a 9 metros, algo que pessoas da região não lembram de ter visto por pelo menos uma geração", disse a CBC.

Autoridades de Ontário alertaram pessoas para ficarem em casa, conforme as rajadas de vento da gigantesca tempestade varriam a província, citando riscos de inundações e outros danos. O impacto, no entanto, foi pequeno se comparado às vastas quedas de energia e inundações generalizadas na costa leste dos EUA.

(Reportagem de Rod Nickel, em Winnipeg, Manitoba)

Tudo o que sabemos sobre:
CANADASANDYENERGIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.