Sandy também atinge Canadá e deixa uma pessoa morta

Mais de 100 mil canadenses ainda estavam sem energia elétrica nesta terça-feira depois que a gigantesca tempestade Sandy derrubou árvores e linhas de transmissão de eletricidade na província mais populosa do Canadá, matando uma pessoa.

ROD NICKEL, Reuters

30 de outubro de 2012 | 19h54

Mas o Canadá estava bem longe do centro da tempestade e o impacto era reduzido se comparado às vastas interrupções e inundações generalizadas na Costa Leste dos Estados Unidos na segunda e terça-feira.

A tempestade perdeu força e deve provocar chuvas no leste do Canadá e em Québec nesta terça-feira e na quarta-feira.

Uma mulher morreu ao ser atingida por uma placa no estacionamento de um shopping em Toronto na noite de segunda-feira, quando autoridades da província de Ontario pediram que as pessoas ficassem em casa.

Até a manhã desta terça-feira, a energia havia sido restabelecida em quase metade das 60 mil residências de Toronto que sofreram a interrupção. Mas a empresa local de fornecimento disse que alguns consumidores não devem receber energia até a noite de quinta-feira.

A Air Canada, a WestJet Airlines e a Porter Airlines cancelaram dezenas de voos, a maioria para cidades no leste dos Estados Unidos.

"Tem sido uma longa noite", disse Mike Bradley, prefeito de Sarnia, em Ontario, onde ventos devem chegar a 100 quilômetros por hora nesta terça-feira.

(Reportagem de Rod Nickel, em Winnipeg, Manitoba; reportagem adicional de Jeffrey Jones)

Tudo o que sabemos sobre:
CANADASANDYATINGE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.