Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Sem citar caso Lewinsky, Hillary diz que 'amor' a faz perdoar

Em 1998, seu marido, então presidente dos EUA, assumiu que teve caso com estagiária da Casa Branca

Agências Internacionais,

07 de março de 2009 | 17h08

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, disse em entrevista neste sábado, 7, que o "amor" a fez superar experiências pessoais amargas sem citar diretamente o escândalo que envolveu seu marido Bill Clinton, então presidente dos Estados Unidos, e a estagiária Mônica Lewinsky. "Com amor e com capacidade de perdoar, e a amizade, e a família. Sabem, a família, a fé, os amigos são o centro da minha vida e não conheço ninguém cuja vida seja uma viagem tranquila", disse Hillary.  Veja também:Hillary Clinton anuncia 'recomeço' nas relações com Rússia  Principais pontos de discussão entre Rússia e EUA Diálogo com Rússia não altera apoio à Georgia, diz HillaryGilles Lapouge: A atuação globalizante dos Estados Unidos No dia 17 de janeiro de 1998, o site americano Drudge Report colocou no ar um dos mais fantásticos episódios da história da presidência americana: os editores da revista Newsweek haviam engavetado uma matéria do repórter Mike Isikoff sobre um tórrido affair entre o então presidente Bill Clinton e uma estagiária da Casa Branca, Monica Lewinsky. O que parecia ser apenas fofoca ganhou ar mais sério na semana seguinte, quando o caso tomou conta da grande imprensa americana.

Tudo o que sabemos sobre:
caso LewinskyHillary Clinton

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.