Senado dos EUA aprova U$ 636 bi para gastos militares

Votação também aumenta benefícios a desempregados; reforma de saúde pode ser votada até o Natal

Reuters e Associated Press

19 de dezembro de 2009 | 11h58

O Senado dos Estados Unidos aprovou neste sábado, 19, recursos para as guerras do Iraque e do Afeganistão e incluiu nesse orçamento a ampliação de dois meses dos benefícios para desempregados e subsídios para atendimento médico e transporte

 

Os senadores se reuniram neste sábado, no meio de uma tempestade de neve, para resolver pendências antes que o calendário legislativo de 2009 termine. A votação libera o Senado para voltar ao amargo debate sobre a reforma do sistema de saúde, que a maioria democrata quer aprovar antes do Natal e que a minoria republicana quer adiar o máximo que puder.

 

O orçamento de U$ 626 bilhões para defesa inclui U$ 128 bilhões para operações no Iraque e no Afeganistão, além de um aumento de 3,4% para os militares. Não inclui, no entanto, recursos para custear o envio de 30 mil soldados adicionais ao Afeganistão, como ordenado no início deste

mês por Obama. Calcula-se que serão necessários entre US$ 30 bilhões e US$ 40 bilhões a mais para custear essa despesa.

Tudo o que sabemos sobre:
EUASENADORECURSO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.