Senado dos EUA confirma Mukasey como secretário de Justiça

Dividido, o Senado norte-americanoaprovou na quinta-feira a indicação do juiz aposentado MichaelMukasey para o cargo de secretário de Justiça, deixando de ladoa preocupação de que ele seja partidário de métodos deinterrogatório vistos como tortura no resto do mundo. A votação terminou em 53-40 votos, e os senadores em geralseguiram as orientações partidárias. Vários democratas seopunham a Mukasey por sua recusa em qualificar como ilegal asimulação de afogamento como forma de obter confissões. O secretário anterior, Alberto Gonzales, demitiu-se emsetembro, por suspeita de ter agido com motivação política aoafastar procuradores federais. O líder republicano no Senado, Mitch McConnell, minimizouas críticas ao indicado. "Esta noite, uma clara maioriabipartidária do Senado dos EUA confirmou o juiz Mukasey porqueele é um dos candidatos mais qualificados já indicados para ocargo de secretário de Justiça", afirmou. O presidente George W. Bush agradeceu o Senado porconfirmar Mukasey como o 81o secretário de Justiça da históriados EUA. "O juiz Mukasey é um homem de caráter forte e integridade,com excepcional discernimento jurídico. Ele é um promotorcompleto e, por mais de 18 anos, [foi] um distinguido juizfederal. Agora, será um excepcional secretário de Justiça",disse o presidente em nota. Mukasey, 66 anos, inicialmente recebeu amplo apoio noSenado, por ser considerado um jurista correto e independente,capaz de restaurar a confiança da opinião pública noDepartamento de Justiça depois da atribulada passagem deGonzales. Mas ele se complicou durante sua sabatina, no mês passado,quando afirmou à Comissão de Justiça do Senado que a torturaviola a Constituição, mas que não saberia dizer se a simulaçãode afogamento é ilegal. Numa carta posterior, Mukasey disse que esse método deinterrogatório é "repugnante", mas manteve que não poderiaqualificá-lo como ilegal até que revisse as técnicasconfidenciais de interrogatórios dos EUA. "A resposta do juiz Mukasey à questão da simulação deafogamento foi importante por si própria, mas também trouxepara mim sérias dúvidas sobre se ele está preparado para ser avoz realmente independente que o Departamento de Justiçaprecisa tão desesperadamente", disse o líder democrata noSenado, Harry Reid. "Se ele não puder se opor ao presidente numa questão de tãoprofunda importância com uma resposta jurídica clara, comopodemos ter certeza de que ele será mais do que apenas umporta-voz de um governo que valoriza o sigilo e a lealdadeacima de tudo?"

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.