Senado dos EUA nega dinheiro para Obama fechar Guantánamo

O Senado dos Estados Unidos negou ao presidente, Barack Obama, os 80 milhões de dólares que ele havia pedido para fechar a prisão norte-americana na Baía de Guantánamo e senadores decidirão em breve se negarão também seu pedido para verbas adicionais ao Fundo Monetário Internacional.

JEREMY PELOFSKY, REUTERS

20 de maio de 2009 | 18h48

O Senado votou 90 a 6 para retirar a verba à prisão do orçamento de 91,3 bilhões de dólares para financiar as guerras no Afeganistão e no Iraque. A medida também impede que a administração Obama use qualquer recurso para transferir os detentos mantidos em Guantánamo para solo norte-americano até 30 de setembro.

Aliados de Obama, os democratas que controlam o Senado decidiram derrubar a verba após intensas críticas de republicanos. Esta decisão pode tornar potencialmente mais difícil para o presidente cumprir sua promessa de fechar a prisão na base naval norte-americana em Cuba até janeiro de 2010.

Obama planeja citar preocupações sobre a prisão e políticas antiterror em um discurso na quinta-feira. Grupos de direitos humanos têm criticado Obama por reverter planos para encerrar tribunais militares para detentos e divulgar fotos de abusos de detentos.

Há cerca de 240 suspeitos de terrorismo presos em Guantánamo e vários legisladores têm se oposto à transferência deles para prisões norte-americanas. Alguns republicanos também pediram que Obama mantenha aberta a prisão em Guantánamo.

Tudo o que sabemos sobre:
EUASENADOOBAMANEGA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.