Senador democrata pede 'um tempo' sobre reforma de saúde

Presidente da comissão de saúde do Senado diz que seu partido deveria se concentrar em outros assuntos

Associated Press,

22 de janeiro de 2010 | 15h59

O presidente da comissão de saúde do Senado dos EUA, o democrata Chris Dodd, sugeriu nesta sexta-feira, 22, que seu partido deve dar uma pausa de um mês ou mais em relação ao projeto de aprovar a reforma de saúde após a derrota eleitoral de terça-feira em Massachusetts.

 

As declarações de Dodd foram o indício mais recente de que a vitória do republicano Scott Brown na disputa pelo assento no Senado deixado pelo senador democrata Ted Kennedy desestabilizou totalmente o plano do presidente Barack Obama e dos democratas para reformar o sistema de saúde.

 

O projeto estava prestes a ser aprovado há cerca de uma semana. Mas agora que os democratas perderam os 60 votos necessários para passar a reforma no Senado, não é certo o caminho que devem seguir. Dodd disse à imprensa que Obama e os democratas "deveriam dar um tempo de um mês ou seis semanas" e se concentrar em outros assuntos.

Tudo o que sabemos sobre:
Senadoreforma de saúdeObamaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.