Senador dos EUA admite ´pecado´ em caso de prostituição

Telefone do político republicano aparece em lista de clientes de famosa rede de Washington

BBC

10 Julho 2007 | 10h55

Um senador republicano pediu desculpas por um "pecado muito sério do passado" depois que seu número de telefone apareceu relacionado a uma grande rede de prostituição em Washington.David Vitter, do Estado de Louisiana, diz que pediu e tem recebido o perdão de Deus e de sua esposa. Deborah Palfrey, mais conhecida como "Madame DC", é acusada de gerenciar uma lucrativa rede de prostituição por mais de 13 anos. Em sua defesa, Palfrey diz que sempre ofereceu serviços legalizados de acompanhante e poderia ligar para seus clientes para confirmar.O senador confirmou, por meio de seu porta-voz, que seu número havia aparecido nas gravações telefônicas publicadas no website da acusada na última segunda, 9.As gravações datam de 2004, ou seja, antes de Vitter chegar ao senado.Clientes alto-nívelEm sua declaração, o senador não detalhou qual seria exatamente o "pecado", afirmando que prefere manter a privacidade e respeito por seus familiares. "Este é um sério pecado em meu passado do qual, sem dúvida, eu sou completamente responsável.""Anos atrás, eu pedi e recebi o perdão de Deus e de minha esposa em uma confissão e aconselhamento matrimonial."Ele completou que ofereceu suas "profundas e sinceras desculpas" a todos que ele desapontou.A lista de clientes de "alto-nível" de Deborah ainda contam com nomes como o ex-funcionário da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (Usaid, sigla em inglês) Estado Randall Tobias, que renunciou logo após a confirmação de que ele estaria envolvido com a rede.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.