Sete soldados dos EUA são mortos no Iraque

Sete soldados dos EUA foram mortos noIraque, sendo quatro na província de Anbar (oeste), cujasegurança fora elogiada nesta semana pelo presidente George W.Bush durante sua visita-surpresa à desértica região. Os militares norte-americanos anunciaram na sexta-feira amorte de quatro marines durante operações de combate na vésperanaquela vasta província. Não foram divulgados mais detalhes doincidente, num dos dias mais letais para as tropas dos EUA emAnbar nos últimos meses. Além disso, os militares anunciaram que três soldados forammortos numa explosão que atingiu seu veículo na quinta-feira naprovíncia de Nineveh (norte). Ao todo, os EUA já tiveram 3.750 militares mortos no Iraquedesde o início da guerra, em 2003. Só neste mês foram 18mortos. Bush visitou Anbar na segunda-feira e disse que a melhoriada segurança ali servia de exemplo para o que poderia acontecerno Iraque como um todo. Na madrugada de sexta-feira, houve explosões em duas pontesde Anbar, afetando gravemente as estruturas e prejudicando otráfego na vizinha Jordânia, segundo a polícia. As pontes ligamRamadi, a capital da província, à localidade de Al Rutba, pertoda fronteira. A política de Al Rutba disse que os ataques aconteceramcerca de 130 quilômetros a oeste de Ramadi. De 2003 a 2006, Anbar foi o principal reduto da insurgênciasunita e a região mais perigosa do Iraque. Mas uma rebelião delíderes tribais sunitas contra a Al Qaeda, que também é sunita,reduziu a intensidade da insurgência antiamericana nessa área.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.