Sobe para 5 o número de mortos em ataques a igrejas nos EUA

Polícia não descarta relação entre os dois tiroteios em centros religiosos no Estado do Colorado no domingo

Agências internacionais,

10 de dezembro de 2007 | 08h09

A quinta vítima dos dois tiroteios contra centros religiosos que chocaram os Estados Unidos morreu na madrugada desta segunda-feira. Um homem abriu fogo em um centro missionário na madrugada de domingo, matando duas pessoas após ter sido impedido de passar a noite no local. Cerca de 12 horas mais tarde, outras duas pessoas foram mortas, incluindo o atirador, no estacionamento de uma igreja no Colorado. A polícia não descarta a possibilidade dos incidentes estarem relacionados. Veja também:Ataques a centros religiosos deixam 4 mortos nos EUA Uma das vítimas hospitalizadas após o segundo ataque faleceu horas após o incidente. O chefe de polícia de Arvada, onde os missionários mortos no primeiro tiroteio trabalhavam, se recusou a apontar evidências de que os tiroteios estariam relacionados, confirmando apenas a possibilidade. Ninguém foi preso pelo ataque em Arvada. Na manhã desta segunda-feira, autoridades procuravam um homem no subúrbio de Englewood, nos arredores de Denver, que poderia estar relacionado com o segundo tiroteio.  Descrições dadas por testemunhas são diferentes para cada incidente, como a arma utilizada para os disparos. Uma arma de pequeno porte teria sido utilizada pelo primeiro atirador, enquanto um rifle seria a arma responsável pelo segundo ataque.Segundo a BBC, a polícia afirma que a descrição do atirador do segundo incidente é semelhante ao do primeiro, um homem branco usando chapéu e jaqueta escuros. O responsável pelo segundo ataque foi morto por um segurança no estacionamento da Igreja da Nova Vida, em Colorado Springs. A Igreja da Nova Vida foi fundada pelo Reverendo Ted Haggard, um cristão evangélico expulso da congregação em 2006 depois de surgirem acusações de que ele comprava drogas e era cliente de um garoto de programas.

Tudo o que sabemos sobre:
TiroteioEUADenver

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.