Sobe para 7 número de mortos pelo furacão Ike

Cerca de duas mil pessoas já foram resgatadas no Texas; furacão também atingiu o Estado de Louisiana

Associated Press e Reuters,

14 de setembro de 2008 | 20h48

Centenas de equipes de resgate abriam caminho neste domingo, 14, entre destroços e ruas alagadas nas cidades costeiras do Texas e Louisiana, nos EUA, em busca de sobreviventes do furacão Ike, que atingiu no sábado a região. Cerca de 2 mil pessoas já foram resgatadas no Texas - mais de 300, por helicóptero. Pelo menos sete pessoas morreram durante o ciclone - duas em Louisiana e cinco no Texas -, mas autoridades disseram que o número de mortos pode aumentar, já que muitas áreas ainda estão isoladas. O furacão Ike, que atingiu a costa do Texas com a categoria 2 (na escala que vai até 5), inundou cidades, destruiu prédios e casas, cortou a energia de 4,5 milhões de pessoas e interrompeu a produção de petróleo da região. Em Galveston, cidade no litoral texano, a polícia encontrou três mortos, um deles estava em um veículo submerso, próximo ao aeroporto local. "Galveston foi duramente atingida. Não temos energia, gás, comunicação. E não há previsão para restaurar esses serviços. Pedimos aos moradores que não voltem para a cidade por enquanto", disse a prefeita Lyda Ann Thomas. O presidente americano, George W. Bush, deve viajar amanhã para as cidades atingidas no Texas, seu Estado natal, para demonstrar apoio às vítimas. Ele pediu ontem aos que fugiram do Ike que ouvissem as autoridades antes de tentar voltar para casa.  Autoridades disseram que ainda é cedo para calcular os prejuízos causados pelo Ike, mas uma estimativa inicial é de US$ 18 bilhões. O Katrina - furacão que devastou New Orleans em 2005 - causou danos materiais de mais de US$ 80 bilhões.  Os estragos e prejuízos causados pelo Ike fizeram com que a prefeitura de Houston - a quarta maior metrópole dos EUA - decretasse toque de recolher das 21 horas até as 6 horas, já que a maior parte da cidade está sem eletricidade desde a madrugada do sábado. Boa parte das estradas da região de Houston está bloqueada por árvores, sem luz e alagada. "Pela segurança da própria população, pedimos que ninguém saia às ruas, seja a pé ou de carro", disse o delegado Harold Hurt.  Desastre Na manhã deste domingo, moradores da cidade de Seabrook tentaram voltar para casa, mas foram impedidos por policiais. Com 17 refinarias fechadas por causa do furacão, intensificaram os temores de falta de combustível no país, já que a região é responsável por um quarto da produção nacional. O preço da gasolina subiu para US$ 5 o galão (3,7 litros), um aumento de até US$ 0,11 por galão. O preço pode subir ainda mais, pois o trabalho das refinarias fechadas pode levar mais de uma semana para ser retomado.

Tudo o que sabemos sobre:
Furacão Ike

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.