Suspeito confessa ter deixado bomba na Times Square

O homem acusado de ter tentado acionar um carro-bomba na Times Square, em Nova York, em 1o de maio, declarou-se na segunda-feira culpado das acusações de terrorismo.

BASIL KATZ, REUTERS

21 de junho de 2010 | 18h58

Faisal Shahzad, 30 anos, paquistanês naturalizado norte-americano desde 2009, foi formalmente acusado na quinta-feira de dez acusações, inclusive tentativa de usar uma arma de destruição em massa e tentativa de terrorismo transcendendo as fronteiras nacionais.

Ele é acusado de ter deixado um veículo com explosivos caseiros em um dos pontos mais movimentados de Manhattan, numa noite de sábado. Foi preso dois dias depois, num avião comercial que decolaria do aeroporto John F. Kennedy, em Nova York, com destino a Dubai.

Shahzad, que tem cooperado com as autoridades desde que foi preso, pode ser condenado à prisão perpétua.

Promotores dizem que o agora réu, que tem mulher e dois filhos no Paquistão, recebeu treinamentos na fabricação de explosivos em um reduto do Taliban e da Al Qaeda no seu país natal. O Taliban paquistanês reivindicou a autoria do frustrado atentado.

Shahzad vivia no vizinho Estado de Connecticut e recentemente havia voltado de uma temporada de vários meses no Paquistão. Várias pessoas foram presas no Paquistão e nos EUA em conexão com o caso.

O indiciamento diz que em fevereiro ele havia recebido 5.000 dólares em Massachusetts, supostamente de um conspirador ligado ao Taliban paquistanês, e outros 7.000 dólares em abril em Nova York.

Tudo o que sabemos sobre:
EUATIMESSQBOMBA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.