Suspeito de bomba na Times Square é indiciado

Um homem suspeito de tentar explodir um carro-bomba na Times Square, em Nova York, foi formalmente indiciado por um júri federal de instrução na quinta-feira.

BASIL KATZ, REUTERS

17 de junho de 2010 | 19h29

O paquistanês Faisal Shahzad, que adquiriu cidadania norte-americana no ano passado, é acusado de dez crimes, inclusive tentativa de usar uma arma de destruição em massa e tentativa de terrorismo além das fronteiras internacionais. Ele pode ser condenado à prisão perpétua.

Em nota, o promotor Preeth Bharara disse que Shahzad estava "conspirando com o Taliban do Paquistão para causar morte e destruição na Times Square".

O advogado do réu, Philip Weinstein, não comentou o indiciamento.

Shahzad é acusado de, em 1o de maio, ter estacionado um veículo com bombas caseiras na Times Square, um dos pontos mais movimentados de Nova York. O material não chegou a explodir, e ele foi preso dois dias depois num avião prestes a decolar para Dubai.

Na sua primeira audiência judicial, em 18 de maio, ele não se declarou nem culpado nem inocente.

Os promotores dizem que Shahzad, que tem mulher e dois filhos no Paquistão, aprendeu a mexer com explosivos em um reduto do Taliban e da Al Qaeda no país. O Taliban paquistanês assumiu a autoria do frustrado atentado.

Shahzad vive no Estado de Connecticut, vizinho a Nova York, e recentemente havia voltado aos EUA após passar vários meses no Paquistão.

Várias pessoas foram presas no Paquistão em conexão com esse caso, e as autoridades dos EUA realizaram ações em Nova York, Massachusetts, Nova Jersey e Maine, detendo vários suspeitos.

Shahzad continua preso e comparecerá na segunda-feira ao tribunal.

Tudo o que sabemos sobre:
EUABOMBATIMESSQ*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.