Suspeito de instalar bomba em estádio é julgado em Chicago

Advogado pede revisão do caso, mas deixa aberta a possibilidade de prisão

AP

22 de setembro de 2010 | 05h26

CHICAGO - Um jovem de 22 anos é acusado de colocar uma bomba, e está em uma audiência. Sami Samir Hassoun está sob custódia federal. Seu advogado, Myron Auerbach, disse que não está claro o julgamento e que o juiz vai se pronunciar sobre a fiança nesta quarta-feira, 22.

Hassoun é um cidadão libanês que viveu em Chicago por três anos. Ele é acusado de tentativa de uso de arma de destruição em massa e de uso de dispositivo explosivo.

Uma queixa federal alega que ele colocou o uma mochila perto do Wrigley Field, um estádio de beisebol, que possivelmente teria uma bomba. Porém, era uma bomba falsa que foi dada aos agentes do FBI.

Auerbach disse na terça-feira que precisa estudar melhor o caso antes de tomar uma decisão ou tomar uma estratégia de defesa. Entretanto, ele deixou aberto a possibilidade de encarceramento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.