Suspeito de tramar ataque a bomba em NY se declara inocente

Juiz determina prisão sem fiança para afegão de 24 anos, acusado de conspiração para usar armas de destruição

EDITH HONAN, REUTERS

29 de setembro de 2009 | 15h44

Um homem de origem afegã no centro de uma investigação antiterrorismo dos Estados Unidos se declarou inocente da acusação de tramar um ataque a bomba nos EUA nesta terça-feira, e um juiz federal determinou a sua detenção sem fiança.

O advogado de Najibullah Zazi, de 24 anos, indiciado por um júri sob a acusação de conspiração para usar armas de destruição em massa, advertiu contra o pré-julgamento do caso contra o motorista de ônibus de aeroporto do Colorado que reside legalmente nos EUA.

"Gostaria de conter essa pressa em julgar, porque o que vi até agora não representa uma conspiração," disse o advogado de defesa J. Michael Dowling a repórteres diante do tribunal do Brooklyn.

Os promotores alegam que Zazi fez um curso de fabricação de bombas num campo de treinamento da Al Qaeda no Paquistão, tinha anotações sobre a fabricação de bombas em seu laptop e comprou materiais para fabricação de bombas similares aos usados nos ataques de Londres em 2005, tendo adquirido acetona e água oxigenada em lojas de cosméticos.

"Não é contra a lei comprar esses produtos," disse Dowling.

Especialistas forenses afirmaram que a conspiração, caso seja comprovada, é uma das mais significativas ameaças à segurança dos EUA desde os ataques de 11 de setembro de 2001.

A questão do treinamento da Al Qaeda no Afeganistão e no Paquistão é crucial no debate sobre se o presidente dos EUA, Barack Obama, deve enviar mais soldados à guerra no Afeganistão, que foi invadido pelos EUA após os ataques de 11 de setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAACUSADOBOMBA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.