Suspeito nega que tenha causado incêndios na Califórnia

O imigrante guatemalteco ficou detido sob fiança de US$ 75 mil dólares

EFE,

27 de outubro de 2007 | 00h32

O imigrante guatemalteco Catalino Pineda, indiciado formalmente em Los Angeles como suspeito de ter tentado causar um incêndio na Califórnia, se declarou inocente neste sábado, 27. Pineda foi preso na última quarta-feira depois que testemunhas denunciaram às autoridades que o tinham visto quando ele acendia fogueiras no matagal em uma zona florestal da cidade. O fogo foi rapidamente extinto e não teve conseqüências, disseram as autoridades. Um porta-voz da Polícia disse que Pineda, de 41 anos, estava em liberdade condicional, por já ter sido declarado culpado de fazerdenúncias de emergência falsas. O imigrante guatemalteco ficou detido sob fiança de US$ 75 mil dólares e deverá comparecer a um tribunal no dia 7 de novembro, disseram fontes judiciais. Se for declarado culpado de incêndio criminoso, pode ser condenado a até seis anos de prisão. Pineda é uma das cinco pessoas detidas sob suspeita de ter causado incêndios esta semana na Califórnia. Mas ele alega não estar vinculado aos principais focos que arrasaram mais de 200 mil hectares e destruíram cerca de 2 mil construções. As autoridades da Califórnia oferecem recompensas de US$ 250 mil por informações que levem à captura de possíveis autores.

Tudo o que sabemos sobre:
INCÊNDIOEUACALIFÓRNIASUSPEITO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.