Suspeitos de tramar ataque a trem participam de audiência no Canadá

Dois homens acusados no Canadá de tramar um ataque contra um trem de passageiros compareceram a tribunais para audiência nesta terça-feira, enquanto surgem dúvidas sobre os seus antecedentes e supostas ligações com elementos da Al Qaeda no Irã.

ALLISON MARTELL E RANDALL PALMER, Reuters

23 de abril de 2013 | 13h10

Chiheb Esseghaier, 30 anos, de Montreal, e Raed Jaser, 35 anos, foram presos e acusados pela polícia canadense na segunda-feira, gerando preocupações de um ataque no Canadá apenas uma semana após o atentado a bomba na Maratona de Boston, que matou três pessoas e feriu mais de 200.

Nenhum dos suspeitos é cidadão canadense, mas a polícia não revelou suas nacionalidades. Segundo a polícia, ambos estavam sendo investigados, após uma denúncia da comunidade muçulmana em Toronto.

Pouco se sabe sobre Jaser, mas um porta-voz do Institut National de la Recherche Scientifique, perto de Montreal, confirmou à Reuters que Esseghaier, supostamente da Tunísia, era um estudante de doutorado no instituto de pesquisa.

As autoridades canadenses ligaram os dois a facções da Al Qaeda no Irã, para a surpresa de alguns especialistas em segurança. Mas a polícia também disse que não havia nenhuma indicação de que os planos de ataque, que a polícia descreveu como o primeiro complô revelado com apoio da Al Qaeda em solo canadense, foram patrocinados pelo Estado iraniano.

Autoridades norte-americanas disseram que o ataque teria como alvo uma linha de trem entre Nova York e Toronto, uma rota que percorre o Vale do Hudson por Nova York e entra no Canadá perto de Niagara Falls.

(Reportagem de Allison Martell)

Tudo o que sabemos sobre:
CANADAATAQUETREMAUDIENCIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.