Suspensão do Globo de Ouro abre dúvida sobre futuro do Oscar

Pela primeira vez, em 65 anos, a entrega não será transmitida pela televisão

Efe

08 de janeiro de 2008 | 01h22

O anúncio, nesta segunda, de que a cadeia americana de televisão "NBC" suspendeu a transmissão do prêmio Globo de Ouro no próximo domingo, devido à greve dos roteiristas, abre uma dúvida sobre o futuro do Oscar, que será entregue em fevereiro. Se a greve dos roteiristas de cinema e televisão dos Estados Unidos continuar, a Academia de Cinema de Hollywood poderia seguir o caminho da Associação da Imprensa Estrangeira, que concede o Globo de Ouro.  Assim, os ganhadores seriam anunciados no dia 24 de fevereiro, numa entrevista coletiva. No dia 13 de janeiro, o anúncio dos ganhadores do Globo de Ouro consistirá numa entrevista coletiva, precedida de um programa relacionado com o prêmio. Pela primeira vez na história do prêmio, que chega à sua 65ª edição, a entrega não será transmitida pela televisão. Roteiristas e produtores discutem a renda pela venda das séries de televisão em DVD e pela transmissão na internet.  Muitos atores apoiaram as reivindicações trabalhistas e anunciaram recentemente que não iriam ao Globo de Ouro. O Sindicato de Atores pediu às estrelas de Hollywood que boicotassem a cerimônia. A Associação da Imprensa Estrangeira de Hollywood ainda tentou superar as divergências e negociar uma solução interina para salvar a cerimônia. No entanto, os roteiristas se opuseram à oferta e reafirmaram a sua posição de estabelecer piquetes na festa. A lista de candidaturas inclui 194 filmes e 120 séries de TV.

Tudo o que sabemos sobre:
prêmioGlobo de Ourooscar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.