Tempestade de gelo afeta mercado de petróleo nos EUA

Uma tempestade de gelo no centro dosEstados Unidos provocou falta de luz e paralisou parte do maisimportante complexo petrolífero do país, ameaçando oabastecimento das refinarias da região. A tempestade deixou mais de 800 mil pessoas sem luz. Aempresa Enbridge teve de fechar seu terminal petrolífero, comcapacidade para 16,7 milhões de barris, em Cushing, Oklahoma --onde é entregue todo o petróleo negociado na Bolsa Mercantil deNova York. "Até recebermos energia não conseguiremos movimentar opetróleo. Há algum dano na nossa própria infra-estrutura dedistribuição, mas neste momento depende principalmente darapidez da Oklahoma Gas and Electric em conseguir restabelecera energia na área", disse Larry Springer, assessor de imprensada Enbridge. A Magellan, que fechou seu duto Osage e um terminal decombustíveis em Oklahoma devido ao mau tempo, disse que aenergia no complexo de Cushing pode ser parcialmenterestabelecida ainda na terça-feira. A Teppco Partners LP fechou seu depósito de 4,5 milhões debarris e cortou o fluxo no duto Seaway, que transporta 350 milbarris diários da costa do Golfo para o terminal da BolsaMercantil de Nova York. A Enbridge também fechou seus dutos Spearhead e Ozark.Apesar disso, as refinarias da região continuam operandonormalmente, disseram fontes da empresa e do setor. Mas Tom Hunter, gerente-geral da Associação Nacional daCooperativa do Refino disse que um fechamento de uma semana nalinha Osage obrigaria a uma redução na produção da refinaria deMcPherson, no Kansas. O petróleo subiu 1,94 na manhã de terça-feira na BolsaMercantil de Nova York, cotado a 89,80 dólares --essa bolsareflete instantaneamente as variações nos estoques em Cushing. A tempestade, que já contribuiu com pelo menos 14 mortes,entrou na madrugada de domingo em Oklahoma, trazendo neve egranizo, o que derrubou galhos e cabos elétricos. Em seguida, osistema atingiu Kansas, Missouri e Illinois. Em Oklahoma, o Estado mais atingido, a OGE Energy disse queessa foi a pior tempestade na história da empresa, e que maisde 285 mil clientes podem passar entre 7 e 10 dias sem luz. As empresas que operam em Cushing estão num processo deexpansões que deve ampliar neste ano a capacidade de 35 para 44milhões de barris. (Reportagem de Robert Campbell, Janet McGurty, RebekahKebede, Scott Disavino, Richard Valdmanis e Matthew Robinson)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.