Reprodução
Reprodução

Tempestade Isaac ganha força no Caribe

Ela pode se tornar um furacão, enquanto se move em direção à Flórida

TOM BROWN, Reuters

23 de agosto de 2012 | 08h47

MIAMI - A tempestade tropical Isaac se fortaleceu sobre o mar do Caribe e pode se tornar um furacão nesta quinta-feira, 23, enquanto se move em uma rota que pode levá-la à costa da Flórida na segunda-feira, o dia de abertura da Convenção Nacional Republicana em Tampa que vai oficializar Mitt Romney como candidato do partido à Presidência dos EUA.

Veja também:

linkTempestade tropical Isaac ameaça o Caribe

linkTempestade Isaac segue em direção à Flórida

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

O Isaac provocou alertas de furacão no Haiti e na República Dominicana, após o centro da tempestade ter se afastado das Ilhas Leeward.

O Isaac também pode ameaçar as instalações energéticas dos Estados Unidos no Golfo do México, de acordo com meteorologistas. A tempestade estava cerca de 425 quilômetros ao sudeste de San Juan, Puerto Rico, na quinta-feira, disse o Centro Nacional de Furacões dos EUA.

O Isaac tinha ventos de 75 km/h e poderia ganhar a força de um furacão na noite de quinta ou na sexta-feira, à medida que se aproxima da costa de Hispaniola, a ilha compartilhada por República Dominicana e Haiti, disse o centro de furacões, baseado em Miami.

Modelos de previsão climática no computador mostraram a tempestade se movendo para oeste-noroeste sobre a ilha na sexta-feira, o que representa um grave risco de deslizamentos de terra em encostas desmatadas do Haiti.

O Isaac deve se enfraquecer novamente para uma tempestade tropical sobre o Haiti e depois passar sobre Cuba antes de se reforçar outra vez, voltando a ser um furacão, no Estreito da Flórida, segundo as previsões. Seu caminho exato depois permaneceu incerto.

Alguns modelos de computador mostraram o Isaac se deslocando um pouco para o oeste e, eventualmente, avançando paralelamente à costa da Flórida. Outros preveem a tempestade passando sobre terra firme no sul da Flórida e depois avançando para o interior do Estado.

Na base naval dos EUA na Baía de Guantánamo, no sudeste de Cuba, autoridades disseram na quarta-feira que o Isaac forçou o adiamento de audiências preliminares que deveriam começar na quinta-feira para cinco prisioneiros acusados de planejar os ataques de 11 de Setembro.

Os militares dos EUA preparam voos para retirar os advogados, assistentes jurídicos, intérpretes, jornalistas, monitores de direitos humanos e familiares de vítimas do 11 de Setembro que viajaram para a base para as audiências.

Meteorologistas disseram que ainda é cedo para medir o impacto potencial do Isaac em Tampa, no Golfo da Flórida, onde a Convenção Nacional Republicana acontece de segunda a quinta-feira da próxima semana.

Mas Lixion Avila, especialista em furacões do centro de furacões, sugeriu que é impossível pensar que Tampa --onde os republicanos vão nomear oficialmente Mitt Romney como seu candidato presidencial-- está fora de perigo.

A Flórida não é atingida por um grande furacão desde 2005 e as previsões mostram que Isaac não deve ganhar força além da categoria 1.

A ameaça para a Flórida provocou um salto de quase 6 por cento nos preços do suco de laranja, que subiu na quarta-feira para uma alta de seis semanas nas negociações em Nova York.

A Flórida produz mais de 75 por cento da safra de laranja dos EUA e é responsável por cerca de 40 por cento da oferta mundial de suco de laranja.

Analistas da Weather Insight, uma empresa da Thomson Reuters, disseram que o Isaac tem uma probabilidade de 50 por cento de mover-se pelo coração do Golfo do México, onde estão instalações de petróleo e gás.

Tudo o que sabemos sobre:
EUACLIMAISAACtempestadeameaça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.