Tempestade Paula deve se transformar em furacão

Os meteorologistas preveem uma temporada 'muito ativa de furacões - de 4 a 6 muito intensos'

Efe

12 de outubro de 2010 | 01h07

MIAMI - A tempestade tropical Paula segue ganhando força e está muito perto de se transformar em furacão, enquanto fortes chuvas continuam caindo sobre o litoral de Honduras, informou nesta segunda-feira o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos.

 

Paula, a décima sexta tempestade tropical da atual temporada de furacões, produz ventos de 110 km/h e se movimenta a 17 km/h, informou o NHC em seu boletim da meia-noite (horário de Brasília).

Naquele momento, o centro da tempestade estava 149 quilômetros ao nordeste da ilha hondurenha de Guanaja e 475 quilômetros ao sudeste de Cozumel (México).

 

Tanto o governo do México quanto o de Honduras emitiram alertas sobre a passagem de Paula pela região.

 

O NHC prevê que o centro da tempestade se afaste nesta terça-feira do litoral de Honduras para se movimentar em direção ao norte e com tendência a se fortalecer como furacão de categoria 1.

 

Durante a atual temporada de furacões, formaram-se 16 tempestades, das quais oito se transformaram em furacões. Do total de furacões que se formaram, quatro deles atingiram a categoria 4 na escala de intensidade Saffir-Simpson, que vai de 1 a 5.

 

A Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera dos Estados Unidos (NOAA, na sigla em inglês) atualizou sua previsão e prevê a formação de 14 a 20 tempestades e de oito a 12 furacões. Os fenômenos podem chegar aos Estados Unidos, Caribe, América Central e Golfo do México.

 

Os meteorologistas previram que esta será uma temporada "muito ativa" porque,desses furacões, entre quatro e seis poderiam ser de grande intensidade, com ventos superiores a 177 km/h.

 
Tudo o que sabemos sobre:
furacãotempestadePaulaHonduras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.